O Estudo da Torá e a Dignidade do Homem (BERESHIT, Gênesis 1:1-6:8)

Deixe um comentário

21 de Setembro de 2012 por azamradobrasil

Imagem

CAMINHANDO EM CÍRCULOS

Minha cabeça ainda está girando do festival de Sucot que nós celebramos toda a semana passada. Em cada manhã dos primeiros dias do festival, fizemos uma procissão de um circuito ao redor da sinagoga lendo a Torá e levando em nossa mãos ramos, cidras, murta e ramos de salgueiro (“os quatro tipos”, Levítico 23:40) e cantando orações. Na manhã do sétimo dia, fizemos sete voltas em círculos. Aquela noite, véspera do oitavo dia, nós tiramos todos os pergaminhos de Torá da arca e levamo-los ao redor da sinagoga em sete séries de voltas com o acompanhamento de cantos felizes e dançando. Nós fizemos o mesmo na manhã seguinte, dançando e indo em círculos cada vez mais… Então, concluímos o ciclo anual da leitura dos Cinco Livros de Moisés. – e imediatamente depois voltamos para o começo para começar o novo ciclo: “No princípio, criou D-us os céus e a terra…” (Gênesis 1:1).

Um círculo não tem nenhum começo ou fim e igualmente a sabedoria Divina contida na Torá de D-us é interminável, infinita… Porém, nós os humanos somos criaturas finitas: precisamos começar em algum lugar e saber que somos conduzidos para algum destino ou ponto final. Assim a Torá tem um começo e um fim. Ainda logo que chegamos ao fim (Deuteronômio 34:12), nosso ciclo volta para o começo novamente, porque a Torá, como um círculo, continua para sempre.

A Tradição Judaica antiga ordena que o tempo por terminar o ciclo da leitura anual da Torá e o começar mais uma vez vem após das alturas espirituais dos “Dias de Temor”, (o Ano novo e Dia de Compensação, Setembro-Outubro) ao clímax do festival de Sucot no “Oitavo Dia da Assembléia Solene” (Levítico 23:36): no clímax da “Simchat Torá”, “Regozijo da Torá.” (Fora da terra de Israel, isto é mantido no dia 9 do festival).

AS BOAS RESOLUÇÕES: UM HORÁRIO DE ESTUDO REGULAR

Esta é uma estação de renovação e um tempo para boas resoluções. Assim muitos estudantes e amantes da Torá usam esta estação para fortalecer o seu compromisso a um horário regular de estudo da Torá que não só cobre a porção de Torá semanal, Profetas e Escrituras Sagradas (a Bíblia, “TaNaCh”) mas também outra literatura fundamental da Torá. Cada pessoa faz o seu próprio horário de acordo com o nível de conhecimento, área de interesse e disponibilidade de tempo. Até mesmo se a pessoa pode encontrar só alguns minutos aqui e ali de um dia ocupado para abrir ou folhear a Torá, isto apenas faz brilhar luz, sabedoria e bênção em nossas vidas.

Neste mundo somos expostos freqüentemente a uma multidão de mensagens confusas e influências, algumas positivas, e outras altamente negativas. Dentro de nós somos assaltados às vezes pela nossa mente e coração com pensamentos contraditórios e sentimentos. Precisamos de uma fonte de verdadeira orientação como seguir um modo de vida que pode nos trazer a felicidade genuína, duradoura.

Esta fonte de orientação é a Torá. Um livro, ou especialmente uma literatura que você não lê só uma vez, mas estuda e revisa inúmeras vezes. Pois apenas através do estudo regular e a revisão faz nosso conhecimento e entendimento da Sabedoria de D-us aumentar e permanecer em nossas mentes e corações. O estudo da Torá é uma das três coisas na qual o mundo se sustenta, as outras duas são a oração e os atos de bondade (Pirkey Avot 1:2).

GENTIOS (NÃO-JUDEUS) DEVERIAM ESTUDAR A TORÁ?

A Torá especificamente foi entregue aos Filhos de Israel para vigiar e observar e muitos de seus mandamentos só aplicam a esses que são os membros do Povo de Israel, se de nascença ou por voluntária conversão legal. Ao mesmo tempo, a Torá é completa de ensinamentos que aplica a toda humanidade, especialmente as Sete Leis Universais, e é um tesouro de sabedoria eterna, orientação, amor e compaixão para todos.

*Todo gentio é obrigado a aprender e entender as Sete Leis Universais que se aplica a todas as pessoas. Sob as Leis Noéticas, um gentio pode ser executado por violar despropositalmente uma das Sete Leis por ignorância, porque ele deveria ter aprendido (Talmude, Maccot 9; Bava Kama 91).

*Todo gentio é ordenado para conhecer HaShem (Introdução no Talmude por Rav Nissim Gaon, 990 -1062).

*É proibido para um gentio estudar as porções da Torá que aplica apenas ao Povo de Israel como membros do Pacto obrigado para observar todos os 613 Mandamentos da Torá determinado para Israel. De acordo com o Talmude, um gentio que estuda essas porções seria susceptível de morte do Céu (Sanhedrin 59a). Este deveria aplicar ao estudo profundo do Talmude e Cabalá, para compreensão adequada são requeridos anos de preparação. Sem estes, tal estudo pode ser perigoso para o estudante e possivelmente para muitos outros ao redor dele ou dela. Qualquer gentio que deseja fazer um estudo profundo do Talmude ou os textos originais Cabalísticos, deveria converter-se primeiro sinceramente.

*É permitido para um gentio estudar esses 613 mandamentos para Israelitas, um gentio pode observar voluntariamente sem converter. Mais a frente, comentários dessa série serão mencionados sobre o que são esses mandamentos.

*A Torá e outros trabalhos que os gentios podem estudar com benefício e sem perigo incluem: a Bíblia e a ocupação nos fundamentos da Torá, fé, confiança e aperfeiçoamento pessoal ético por autoridades rabínicas reconhecidas, incluindo: Rabi Moses Maimonides (“Rambam”, 1135 -1204), Rabi Moshe Chayim Luzzatto (“Ramchal”, 1707 -47), Rabi Shneur Zalman de Liadi, o primeiro Lubavitcher Rebbe (1745 -1812), e Rabi Nachman de Breslov (1772 -1810).

FAÇA O TEMPO

Como nós celebramos o primeiro Shabat depois dos festivais e embarcamos em nossa viagem pelo Ano novo, deixe-se levar conosco a lição da dança em círculos do Simchat Torá. Todos nós, Judeu e Gentio, cada um em seu próprio modo, deve “levar a Torá ao redor conosco” como aspiramos em nossas vidas cada dia do ciclo anual, agendando horas regulares para estudar a Torá durante o dia e durante a semana, cada um de acordo com vossa própria situação de vida única.

Em Hebraico, uma sessão de estudo da Torá é chamado um SHIUR que quer dizer uma “medida” – Para pessoas diferentes uma medida. Um parágrafo, uma página, várias páginas, um capítulo ou mais. Necessariamente deve ser diferente. O que é importante é que cada um adquira a porção diária de todas as vitaminas espirituais, minerais e outros nutrientes que nutrem a alma. Pois “a Torá de HaShem é perfeita, restaurando a alma” (Salmos 19:8).

Sua “medida” regular da Torá seja isto alguns minutos cada dia, uma classe semanal ou quinzenal ou mais, trará mais a sua vida que muitas formas de entretenimento. Também normalmente vale muito menos dinheiro! Porque a Torá não é adquirido com dinheiro, mas por devoção.

Por: Avraham ben Yaakov

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Artigos Recentes

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 50 outros seguidores

Blog Stats

  • 34,093 hits
%d bloggers like this: